quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Gourmet de Pé Sujo - Brigadeiro de Speculoos




2 colheres de sopa de manteiga
1 lata de leite condensado
3 colheres de sopa de pasta de speculoos
Speculoos triturados para enrolar

Coloque a manteiga, o leite condensado e a pasta de speculoos em uma panela e mexa até fazer o ponto do brigadeiro. Pode deixar ficar bem durinho.
Deixe esfriar e enrole os brigadeiros, passando nos speculoos triturados.

PS: Eu sei que a gente não acha speculoos aqui, mas o que não falta no Google são receitas ensinando a fazer! Eu ainda não testei, mas indico essas aqui.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Pipoca na Panela - Top 5 Trailers Mentirosos!

Já falei aqui da minha paixão por trailers. Diferentemente da Renata, que gosta de ver os filmes no escuro (digo, sem ter nenhuma informação prévia sobre eles), eu prefiro criar aquela expectativa antes. Muitas vezes ela é frustrada, é verdade, mas pra mim faz parte do ritual de ir ao cinema.

Inspirado em tudo isso, elaborei essa lista maldita de 5 trailers de filmes que, de alguma maneira, me fizeram ter uma ideia errada do que eu veria depois na telona.

OS TEXTOS TÊM PEQUENOS SPOILERS AQUI E ALI. LEIA POR SUA CONTA E RISCO.


5º - Super 8

Começando com essa maravilhosa obra de dois queridos: Steven Spielberg e J. J. Abrams. Quando vi o trailer eu pensei "finalmente uma aventura de verdade, despretensiosa aos moldes de Goonies e E.T. A inocência não morreu!" Aquele bando de explosões me incomodou um pouco, mas tudo bem, um pouquinho de ação não faz mal a ninguém. Só que parece que houve uma crise de comando em quem ia dirigir o filme e o resultado final foi uma grande bosta decepcionante! O filme é chato! E o pior, eles mostram o maldito monstro/alienígena no final, mas que porra!!!



4º - Prometheus

Quem gosta de suspense e ficção científica certamente se empolgou com esse trailer. Afina, era um prequel do Alien, um dos filmes mais clássicos dessa vibe. Esse clima de exploração de lugar inóspito é demais, a trilha sonora é angustiante, mesmo com essa cabra gritando de vez em quando. A cada segundo os meus olhos de esbugalhavam um pouco mais. Mas o filme... Quando saí do cinema não estava nem irritado, só triste.



3º - Ninfomaníaca, Volume I

Diferentemente dos dois anteriores, eu tive uma surpresa positiva com esse filme. Todo o marketing que fizeram em volta dele, incluindo o trailer, me fizeram pensar que o tema seria abordado de maneira rasa e apelativa, mas eu me enganei completamente. O filme é profundo (sem trocadilhos). Um erro de estratégia, na minha opinião, mas compreensível. Afinal de contas, o que vende mais do que sexo?



2º - Godzilla

Eu fiquei maluco com esse trailer, é fantástico! Eu sempre adorei desenhos japoneses e toda aquela história de monstros gigantes destruindo a cidade. Além disso, tinha me divertido com o Godzilla do Matthew Broderick (não me julguem, eu era uma criança), que agora seria substituído pelo Brian Cranston! Pra começar a cagalhopança, ele morre no início do filme. E aquelas cenas espetaculares? Só as que eu já tinha visto no trailer mesmo.



1º - Scott Pilgrim Contra o Mundo

Esse não é o pior filme dessa lista nem o melhor trailer, mas foi o que mais me deixou irritado. Eu li os quadrinhos do Bryan Lee O'Malley (recomendo!) e esperava muito do filme. Pelo trailer eu achei que fosse ver algo diferente, moderno, ação com cortes ágeis e uma trilha sonora fodástica com Prodigy e o escambau. Mas ficou tudo no trailer. A músicas são nhé (mentira, tem uma do Metric que é boa); a ação é muito, MUITO aquém do que eu esperava; os atores (principalmente o sem sangue do Michael Cera) são sanduíches de alface... virou um filme trash bobinho. Péssima adaptação!


E você? Quais foram os trailers que mais te enganaram?


domingo, 26 de outubro de 2014

Retrospectiva da Semana - 20/10/14 a 24/10/14

Pra você que não tem nada pra fazer nesse domingão maravilhoso, segue um resumo da semana pra não perder nadinha do Farofa.

Fazendo as Malas - Tour SP Parte 9, Parte 10 e Parte 11
Confira mais algumas partes do nosso tour por São Paulo. Está chegando ao fim!!!




Pipoca na Panela - Assim na Terra como no Inferno
Vi o trailer de "Assim na Terra como no Inferno" e dei a minha opinião super relevante!


Série Organização - A Odisseia em busca de organização e produtividade, Parte 1 - Planos, planos, planos (ufa!)
Acompanhe a minha caminhada em busca do cálice sagrado da produtividade desde o primeiro passo!



sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Fazendo as Malas - Tour por SP Parte 11 - São Paulo

Confira antes a parte 1, a parte 2, a parte 3, a parte 4, a parte 5, a parte 6, a parte 7, a parte 8, a parte 9 e a parte 10!

Eu poderia encher este post com fotos que deixariam seus olhos mareados devido às lembranças da sua infância, mas eu não vou ser tão cruel assim! Coloquei só algumas imagens para vocês babarem!

Em um dia de total volta à infância, fomos à exposição do Castelo Rá-tim-bum e assistimos ao espetáculo da Brodway do Rei Leão!

Aproveitamos para dormir até um pouco mais tarde, já que o MIS só abria 11h. Ao chegarmos lá, foi um susto: MUITA FILA! Mas era muita fila mesmo, daquelas que dão voltas e voltas na rua! Sorte que eu tinha conseguido garantir os ingressos online, que eram um pouco mais caros, mas certamente necessários! Nem quero imaginar perder o dia esperando para entrar na exposição! Por isso eu sempre digo que se programar é o melhor negócio, principalmente se tratando de uma viagem.

Maquete utilizada para filmar a abertura do Castelo Rá-tim-bim
Em menos de quinze minutos nós já estávamos passando pelo porteiro e entrando no 'castelo'! Foi muito divertido lembrar dos personagens, dos cenários, dos episódios, tudo!
 
Klift Kloft Still, a porta se abriu!
Para completar a experiência, eu tinha pintado uma camisa para o Lucas igual a do Pedro. Fez o maior sucesso! Várias pessoas perguntavam para ele onde ele tinha comprado e se estava vendendo lá!


Cada palavrinha tem um truque!
A visita em si, como vocês já devem ter lido inúmeras vezes aí pela internet, é visitar cômodo por cômodo o castelo do Nino, com direito a réplicas (para você poder tirar fotos) e originais (para você ver por trás do vidro e se encantar!) de figurinos, mobiliário e, claro, personagens.

A casa da Lana e da Lara!
No final do passeio ainda tem algumas besteirinhas na lojinha do MIS para quem quiser gastar dinheiro! Eu comprei só um lápis e um botom e saí com um sorriso de orelha a orelha :)

Comemos umas empanadas no posto de gasolina (me senti na Argentina!) e pegamos um ônibus até o Instituto Tomie Othake

Eu, como ex-estudante de arquitetura, sempre tive vontade de conhecer o prédio e fiquei admirando ele um tempão - é realmente muito bonito! A famosa exposição das bolinhas estava rolando por lá, mas nós não somos muito fã de filas e acabamos desistindo, mais uma vez (já tínhamos tido uma tentativa frustrada de vê-la quando estava no CCBB aqui do Rio).


De lá fomos para o bairro da Liberdade, onde encontraríamos um casal de amigos. Jantamos, obviamente, em um restaurante oriental e, satisfeitos, fomos até o Teatro Renault, para conferir o espetáculo do Rei Leão. Mais uma vez, já estávamos com os ingressos comprados (eu comprei o setor mais barato, mas como foi com bastante antecedência, consegui sentar 'na primeira fileira', bem no meio, então valeu super a pena).

Não pode fotografar durante o espetáculo, mas ninguém falou nada sobre as cortinas!
Fiquei encantada com a peça e apaixonada por tudo! Minha única reclamação é que eles mudam a letra das músicas... Isso não atrapalhou a experiência, mas eu cantei tudo do jeito que conhecia mesmo! hahaha

E depois de um dia desses, obviamente dormimos como crianças :D

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

A Odisseia em busca de organização e produtividade, Parte 1 - Planos, planos, planos

Hoje eu começo oficialmente a documentar aqui no blog a minha busca por organização e produtividade. Cansei de ser uma pessoa desorganizada e cheia de pendências, atormentada por guilty pleasures e com dificuldade de arrumar tempo pra fazer qualquer coisa. 

Pensei e pensei (e pedi ajuda pra Renata) e decidi que a melhor maneira era planificar o processo. Sempre ouvi dizer que escrever ou verbalizar alguma coisa ajuda a torná-la mais real. As palavras têm poder, quem já fez terapia sabe disso; ou quem mantêm um diário; ou quem já desabafou com algum amigo...


O primeiro passo foi definir qual é o meu objetivo final. Aonde eu quero chegar com isso? A resposta veio fácil: ser uma pessoa mais organizada e produtiva. Mas isso é muito relativo, o que é produtivo pra um pode não ser para o outro, certo? E, afinal, em qual o nível de organização eu quero chegar?  Tentando colocar em termos mais práticos, eu refleti mais a fundo e defini que o objetivo principal é ter tempo pra fazer as coisas que eu quero e que eu preciso. E, sobretudo, me sentir bem comigo mesmo.

Em seguida tive que descobrir o que eu preciso fazer para alcançar esse objetivo. Parece simples mas não é. A resposta imediata veio: ser uma pessoa mais disciplinada. Novamente uma frase muito vaga. O que significa ser uma pessoa mais disciplinada? Na verdade é uma condição que eu preciso ter para atingir o meu objetivo. Pensei mais um pouco e defini 3 metas primordiais, que serão destrinchadas ao longo da série:
1)  Organizar o meu espaço físico. Isso inclui a minha maravilhosa mesa de trabalho, espaço pra guardar equipamentos, armário e por aí vai.
2)  Organizar o meu espaço virtual. Falo de não deixar lixos no desktop, limpar a caixa de email, etc. 
3)  Mudar hábitos do dia a dia. Esse é o mais difícil e o mais importante. Na verdade tem que acompanhar os dois primeiros, do contrário nada muda realmente. O plano é partir das coisas mais simples.

Basicamente é isso aí. A partir dos próximos posts vou destrinchando tudo e ver no que dá. :)

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Fazendo as Malas - Tour por SP Parte 10 - Itu e São Paulo

Confira antes a parte 1, a parte 2, a parte 3, a parte 4, a parte 5, a parte 6, a parte 7, a parte 8 e a parte 9!

Acordamos cedinho, nos despedimos da família em meio a um chororô básico e... Pé na estrada! Nosso destino final era São Paulo, mas antes eu queria fazer um paradinha em Itu.

Conhecer a Praça dos Exageros era um sonho de criança! Quando li sobre Itu em alguma historinha da Turma da Mônica fiquei com uma vontade louca de conhecer a cidade e, já que íamos passar ali pertinho, pedi ao Lucas para fazermos o desvio.

Chegamos já na hora do almoço mortos de fome e fomos conhecer o tradicionalíssimo Bar do Alemão, que faz centenas de paulistas viajarem no final de semana apenas para comer o famoso bife à parmegiana! Estava ansiosa para o prato tamanho mostro (nós dividimos a porção individual e foi mais do que o suficiente) e devorei tudinho até o fim! Não era nada excepcional, mas que vale a visita, vale!

O restaurante fica a menos de um quarteirão da praça e foi aí que começou minha decepção com a cidade. São somente duas coisas gigantes! Um orelhão e um semáforo (que nem gigante é, tá mais pra gordo). O resto fica por conta das lojinhas, repletas de criatividade. Lá você consegue comprar praticamente tudo gigante: de lápis a band-aid! E vale a pena reservar um tempinho para rir com as prateleiras - a diversão é garantida.


Ainda tentamos dar mais uma chance para Itu, entrando no Museu da Energia, que ficava pertinho de onde estacionamos o carro, mas foi ainda pior. Me senti em uma feira científica de escola. Literalmente tinham alguns cartazes feitos com cartolina branca. 

Foi nosso ponto final para pegarmos a estrada novamente, com somente mais uma parada antes da capital: a Fazenda do Chocolate.

Logo na entrada a gente dá de cara com esse aquário lindão :)
 Admito que eu fui pra lá pensando nos chocolates, mas quem me cativou foram os bichinhos: lhamas, patos, araras, cavalos, pôneis, pavões,... Eram muitos animais fofinhos!




No final nós saímos de lá contentes e com somente umas 2 mini barrinhas de chocolate (que nem era muito gostoso).

Seguimos caminho e demos o azar de chegar em São Paulo às 18h. Que trânsito infernal! E nem reclamo de ficar parado não, o pior é a agressividade dos motoristas!

Mas isso acabou sendo bom pois nos deixou bem irritados para a próxima atividade do dia: atirar! Fomos na Academia de Tiro Centaurus, onde tivemos uma breve aulinha e direito a 20 disparos! Foi a primeira vez que nós pegamos em armas de fogo e eu devo dizer que estava mais nervosa antes do que na hora em si. A experiência é um pouco assustadora, mas a adrenalina é gostosa :)


O Lucas se saiu muito bem para a primeira vez, já eu... Melhor deixar para lá!
O único porém é que a experiência é muito rápida! Acho que não ficamos nem 40 minutos lá dentro e eu fiquei com gostinho de quero mais! Não acho que faria de novo, mas recomendo para todos (até por uma questão de segurança - os zumbis estão aí com tudo).

A fome bateu de novo e fomos provar o P.J. Clarkes, que ficava pertinho e oferece desconto para clientes do Chef's Club. Resolvemos dividir um hambúrguer para sobrar espaço para a sobremesa e escolhemos o 'The Cadillac'. O garçom foi super simpático conosco o tempo inteiro, nos explicou a história do nome do sanduíche (que eu não vou contar aqui, vou deixar para vocês ouvirem quando forem lá!) e nos deu várias sugestões.


De sobremesa eu obviamente pedi um cheesecake! Ele é eleito pela Veja SP o melhor da cidade e eu não poderia ficar sem provar. Dá água na boca só de lembrar: que delícia! Perfeito!


O Lucas foi de key lime pie, que usa a mesma 'massa' que o cheesecake, mas é sabor limão. Também muito gostoso, mas eu preferi a minha escolha!


De lá fomos até nossa nova casa (nós havíamos alugado um quarto pelo Airbnb). Essa foi nossa primeira vez com o site e adoramos! Pagamos um preço super justo, ficamos hospedados na casa de pessoas super simpáticas e solícitas (melhor que qualquer concierge de hotel cinco estrelas) e estávamos super bem localizados!

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Assim na Terra como no Inferno!

Eu adoro trailers. Eles fazem (quase) qualquer filme parecer muito legal e me dão uma tremenda vontade de ir ao cinema. Tem gente que não gosta justamente por isso (a Renata é uma), prefere não criar expectativas e não saber do que se trata a história. Pois bem, hoje eu vi o trailer de "Assim na Terra como no Inferno". Ótimo nome, diga-se de passagem. Mas eu fiquei meio...

É...
O trailer é muito supimpa (dã!) e a premissa é interessante, mas tem algumas coisas que me incomodaram e me deixaram com um pé atrás. Enumerá-las-ei:

1) A mania desgraçada de filmes found footage. Desde "A Bruxa de Blair" essa praga se proliferou mais rápido do virose de verão e, em 99% dos casos, o filme é uma merrrrrrda. Geralmente são situações absurdas, onde ninguém em sã consciência se preocuparia em apontar uma câmera pra qualquer coisa que fosse, muito menos mantendo um enquadramento bonitinho. Mas não parece (eu espero) ser o caso.

2) Pelo que eu vi no trailer vão ter criaturas bizarras e sustos a torto e a direito. Meus filmes de terror preferidos são aqueles com elementos sutis e um clima mais de suspense. Não me agradam muito monstros exagerados e criaturas de CG fedorento. Muitas vezes uma história caminha bem, mas aí aparece o monstro/ET/demônio e caga tudo. Na maior parte das vezes o psicológico é muito mais assustador do que o visual. Tomara que saibam usar bem todos esses recursos.

3) Esse é semelhante aos monstros: Frequentemente um filme consegue criar uma situação bem tensa e sinistra, mas, por algum motivo obscuro, recorre a efeitos especiais desnecessários, que me tiram da imersão. Estou falando especificamente da cena no carro em chamas. Vejam que situação irada! mas aí...


Vejam o trailer e tirem suas próprias conclusões, mesmo com essas coisinhas eu fiquei com muita vontade de ver o filme. O trailer cumpriu bem o seu papel. Só espero que não seja mais uma decepção que nem Sinais, Cloverfield, Mama...

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Fazendo as Malas - Tour por SP Parte 9 - Ribeirão Preto

Confira antes a parte 1, a parte 2, a parte 3, a parte 4, a parte 5, a parte 6, a parte 7 e a parte 8!

Nosso último dia na cidade foi um dia bem família. Logo pela manhã fomos até a nova casa do meu tio. Ele tem jeito com as plantas e o que não falta lá são árvores lindas! Eu, que não consigo fazer sobreviver por mais de uma semana nem cacto, fico morrendo de inveja daquele monte de frutas maravilhosas!





Almoçamos e fomos conhecer o Museu do Café, que fica dentro do campus da USP de Ribeirão Preto. É um passeio interessante, mas nada digno de uma cidade do tamanho de Ribeirão. Admito que fiquei bem decepcionada. Uma funcionária informou sobre um café da manhã dançante (com direito a chorinho ao vivo) que acontece lá aos domingos - fica a dica para um passeio certamente mais animado que o nosso!



Quando a noite chegou veio com ela um churrasco para toda a família! Inclusive com direito a bolo de sorvete! Que delícia!!!

Melhor que qualquer bolo de aniversário!
E depois de tudo isso só ficou faltando a parte chata: fazer as malas!

Quase pronta!

sábado, 18 de outubro de 2014

Achei por aí - Links da Semana (12/10/2014 a 18/10/2014)

Toda semana eu separo tudo que achei de mais legal navegando por aí. Os desta semana foram:

 

Se eu usasse Instagram já teria comprado o meu: coisa fofíssima!


 Estratégia pay-per-laugh faz clube de comédia receber apenas quando a audiência ri


Eu ia dar muito prejuízo pros teatros do Shopping da Gávea com esse negocio!

Warner anuncia os próximos 10 filmes de super-heróis da DC Comics; Ezra Miller será o Flash



Ansiedade! :D Adoro filmes de super herói!

Nuvens viram algodão doce em vôo no Dia da Criança



Eu imagino todos os adultos do voo tristes por não serem mais crianças e ficarem sem algodão doce! Hahaha

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Notas do cotidiano - A odisseia em busca de organização e produtividade, prólogo

Boa noite, meus queridos leitores. Como vocês bem sabem, eu não sou o cara mais organizado do mundo e estou tentando, aos pouquinhos, consertar esse meu problema que já me enfiou em muitas enrascadas. Então, como uma medida de incentivo a mim mesmo, estou inaugurando hoje uma nova série aqui no Farofa.

Ao longo das próximas semanas eu vou postando os avanços em minha busca por organização e produtividade. Quanto tempo vai durar? Na verdade não sei, não planejei tanto assim. Esse post veio meio que na impulsividade, mas prometo que no próximo eu coloco um plano de metas bonitinho.

Dizem que escrever ajuda a concretizar os objetivos, né? Pois bem, com o compromisso de postar uma vez por semana alguma solução (pode ser desde a mais simples até a mais complicada) pra algum problema que eu tenha, espero que, ao final dessa série, PELO MENOS a minha mesa esteja arrumada. Conto com o apoio de todos os meus dois leitores! :)

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Fazendo as Malas - Tour por SP Parte 8 - Ribeirão Preto

Confira antes a parte 1, a parte 2, a parte 3, a parte 4, a parte 5, a parte 6 e a parte 7!

Nosso penúltimo dia na cidade foi bem calmo. Logo depois de almoçar, fomos conhecer o condomínio onde fica o novo apartamento de uma das minhas primas. Caminhamos por todo o terreno, vimos várias galinhas (pelo que entendi, as galinhas são para acabar com os insetos! Super inteligente!) e as mais diversas áreas de lazer (quadra, piscina, sala de cinema, salão de beleza... Tudo nos moldes dos mega condomínios da Barra da Tijuca).

As galinhas são as funcionárias mais importantes do condomínio!
Bom para começar o dia fazendo uma caminhada
Depois fomos conhecer o novo shopping da cidade (novo mais ou menos, abriu ano passado!), o Iguatemi Ribeirão Preto. Lá dentro tem o único parque de cama elástica do Brasil, o Jump Mania. Nós não chegamos a brincar, mas ficamos assistindo um pouquinho o pessoal se divertir e, devo dizer, parece muito legal! Tem cestas de basquete, redes, separação por idade e até um bar para quem quiser só sentar e ficar de voyer.

Tirando aquelas lojas de sempre, o shopping também conta com uma fonte de desejos! Então não esqueça de ter uma moedinha no bolso para tentar a sorte caso vá passear por lá.

Fonte de desejos dentro do shopping: dá para acreditar?
Quando a fome bateu, resolvemos comer um docinho em uma rede de café da cidade, a Mousse Cake. Como eu faço sempre que possível, pedi um cheesecake, que estava bem gostoso. O Lucas queria algo mais refrescante e pediu um milk shake que também estava delicioso!

Quer me fazer feliz? Basta me dar uma fatia de cheesecake de frutas vermelhas!
A opção refrescante do Lucas
No final do dia aproveitamos para ir no maior clássico da cidade: a chopperia Pinguim! Afinal, não tem como ir a Ribeirão e não parar para tomar um choppinho no Pinguim!

O famoso letreiro
O restaurante original infelizmente virou uma sapataria e hoje o mais próximo que temos da casa tradicional é a filial do centro da cidade, que fica exatamente em frente ao antigo prédio. Não me perguntem pq eles venderam a primeira casa e manteram a ampliação - também não faz sentido para mim! Fato é que, qualquer que seja o Pinguim que você vá, a certeza é de um chopp cremoso e geladinho na sua mesa!

Geladinho e super bem tirado!
Infelizmente, no dia que fomos o chopp escuro estava em falta, então não pudemos pedir aquelas combinações malucas do cardápio como chopp claro com espuma de chopp escuro. Mas não teve problema, ficamos com o tradicional e foi ótimo do mesmo jeito! Pedimos uns aperitivos que estavam deliciosos e tivemos uma noite muito agradável.

A garantia do chopp geladinho sempre!

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Notas do Cotidiano - Como arrumar a sua gaveta de camisas

E nessa onda de querer organizar a vida (vocês já viram a minha mesa de trabalho) decidi arrumar o meu armário, me livrar de coisas que não uso mais, passar adiante roupas que não cabem mais em mim (não foram poucas...), etc e tal. Tinha chegado a uma arrumação ótima, com as camisas enroladinhas, bem melhor do que o esquema dobrado de loja. Todo empolgado, ligo pra Renata pra contar a minha proeza e eis que ela diz:

- Camisas enroladas? Pfff....


E então ela me ensinou a técnica secreta pra guardar camisas. É impressionante a quantidade de peças que eu consegui colocar numa só gaveta. Consegui concentrar todas elas num só lugar e ainda fiquei com uma gaveta livre! :D

Acha que eu estou brincando? Olha só o resultado!

"Nossa, como isso é possível, Lucas?!"
Calma, não precisa ficar babando, na verdade é bem simples. Você só tem que dobrar a camisa com aquela dobra de loja e depois dobrar ao meio de novo. O pulo do gato é, em vez de colocar ela deitadinha, colocar ela em pé, com a estampa virada pra cima. Assim você consegue espremer muitas camisas numa só gaveta e ainda consegue ter uma visão de TODAS elas, porque as estampas ficarão visíveis, sacou? É simples e genial.


O único porém dessa técnica é que ela só funciona se você colocar muitas camisas, porque elas precisam se escorar umas nas outras. Mas é uma verdadeira economia de espaço, vai mudar a sua vida (ou o seu armário, pelo menos). Eu, por exemplo, além de ganhar uma gaveta livre, descobri que só tenho UMA camisa amarela.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Fazendo as Malas - Tour por SP Parte 7 - Ribeirão Preto

Confira antes a parte 1, a parte 2, a parte 3, a parte 4, a parte 5 e a parte 6!

Um dos lugares que eu mais queria voltar em Ribeirão era o Museu Casa de Portinari. Ele ficou muitos anos fechado para reformas e eu estava ansiosa para relembrar (e apresentar para o Lucas) a cidadezinha de Brodowski!

Fomos de carro até lá e chegamos em menos de 30 minutos. O museu não tem estacionamento próprio, então deixamos o carro na rua mesmo, no entorno da pracinha.


Tem diversas placas indicando o caminho até lá, mas tem que ficar atento! Algumas são bem pequenininhas.

Ao entrarmos fomos muito bem recebidos e ganhamos um adesivo para colar na roupa, junto com um panfleto. A primeira portinha que vimos dava para a lojinha, com algumas coisas bonitinhas, mas superfaturadas.

Seguimos caminho e finalmente começamos a explorar a casa, mas logo fomos chamados para parar tudo e irmos visitar a igreja, que fica na praça. Ela só abre de hora em hora, quando todos os turistas são chamados para adentrarem e ouvirem um pouquinho de sua história.

O cachorrinho também ficou curioso para saber a história do igreja!

Voltamos para o museu e devo dizer que fiquei surpreendida! Tanto o acervo quanto a construção estão impecáveis!
 
Não pode tirar foto lá dentro :(
Depois de conferirmos tudinho lá dentro, fomos aproveitar o jardim, também lindíssimo!

Em pleno inverno não faltavam flores lindas!


A pracinha em frente ao museu com sua linda igrejinha!

Foi um passeio ótimo! Muito agradável e must do para todo mundo que estiver pela região!